Mundaréu convida Samba Coco Raízes de Arcoverde

22 de Julho de 2011

Com influência de elementos das culturas indígena e negra, o Samba de Coco Raízes de Arcoverde é um retrato da poesia do sertão e do regionalismo nordestino. Formado  em 1992 por Lula Calixto e pelas irmãs Lopes, o grupo passou a ser conhecido do público a partir de 1996, quando rompeu as barreiras da pequena cidade de Pernambuco e passou a se apresentar Brasil afora e no exterior. Já se apresentaram na Bélgica, na França e na Itália.

Lula Calixto nasceu em Sertânia, no sertão pernambucano. Chegou à Arcoverde, também na Zona da Mata pernambucana, em 1952, aos oito anos de idade. Ao longo de sua vida, teve contato com vários coquistas, principalmente de Alagoas e do Maranhão. A sonoridade percussiva do Samba de Coco Raízes de Arcoverde representa o coco trupé, desenvolvido por Calixto a partir de suas vivências musicais, e consiste em uma rápida e forte batida dos pés no chão com tamancos  de madeira, usados como instrumento percussivo. O xaxado e o samba de roda são outras manifestações presentes na dança e na música do grupo, marcados pelo triângulo, pelo surdo e pelo pandeiro, que dão tônus ao ritmo do Samba de Coco Raízes de Arcoverde.

Nas letras das canções, a simplicidade e mensagens positivas embalam, de maneira divertida, o som frenético do coco ritmado. O recorte cultural do trabalho autoral é seletivo e original, uma vez que o som produzido e divulgado pelo grupo foge dos padrões estilizados de coco e música nordestina em geral.

Em 2002, sai o primeiro cd da trupe, com nome homônimo e, em 2004, é lançado o segundo disco, intitulado Godê Pavão. Contemplado com o prêmio Culturas Populares 2009, promovido pelo Ministério da Cultura, o grupo teve, recentemente, a gravação de seu terceiro CD provado em um edital da Funarte. O disco tem previsão de lançamento para este ano.

Anúncios