Oficina de Rabeca – 11:00/12:30hs

O objetivo da oficina é oportunizar o primeiro contato com este instrumento tão brasileiro. A rabeca, muitas vezes comparada com o violino, é um instrumento de corda que aparece em várias manifestações artísticas do povo brasileiro, tal como no cavalo marinho (PE), fandango (SP e PR) e folias de reis espalhadas pelo Brasil. Sua fama não é fácil! Ela é considerada um instrumento de difícil execução, pois não possui trastes, traços que marcam a posição exata dos dedos. Por isso quem toca rabeca acaba desenvolvendo um bom ouvido musical. Uma das principais características desse instrumento é a não-padronização, isto é, cada rabeca, por conta das diversas formas de construção encontradas no Brasil, possui um som diferente, peculiar e próprio. É como se cada instrumento desses tivesse uma voz diferente, fato que estimula a criatividade musical dos rabequeiros. Para essa oficina não é preciso possuir rabeca, pois há instrumentos no local. Além de algumas técnicas básicas de execução também será atividade dessa oficina a audição de CD’s de rabequeiros.

Número de vagas: 10 alunos.

Ministrante: Daniella Gramani
É formada em Educação Artística com Habilitação em Música e especialista pelo curso de “Fundamentos da MPB”, ambos ofertados pela Faculdade de Artes do Paraná. É cantora, rabequeira e integra os grupos Noivas do Allfreddo (trio vocal feminino) e Mundaréu. É professora de rítmica, canto, teoria musical e solfejo. De seu trabalho com Cultura Popular resultaram dois livros dos quais é uma das organizadoras: “Rabeca: o Som Inesperado” (2002) e “Museu Vivo do Fandango” (2006). Atualmente cursa mestrado na área de Musicologia Histórica na UFPR.

Anúncios